AAEUM
Linkedin
ContactosFacebook
AAEUM
RSS 19 de Setembro de 2017
Notícias Recreativas e Culturais
Data: 2011-03-23
Caminhada AAEUM - Brandas de Sistelo (9 de Abril)

paisagem de montanha - brandas de Sistelo

Percorrendo o Trilho Brandas de Sistelo da rede de trilhos pedestres Valimar (em Arcos de Valdevez), a sugestão é descobrir o território de montanha de Sistelo. A Caminhada realiza-se no próximo dia 9 de Abril, Sábado, e o ponto de encontro é na Pastelaria Moinho Doce (junto ao DeBorla) às 8h30. Para caminhantes de outras origens os pontos de encontro alternativos são Arcos de Valdevez e Sistelo (ver Googlemaps). O transporte para o local é realizado nas viaturas dos participantes. 

1. O Trilho

O Trilho das Brandas de Sistelo é um percurso pedestre denominado de Pequena Rota (PR), cujas marcação e sinalização obedecem às normas internacionais. O percurso a realizar pela caminhada da AAEUM faz ainda uma pequena extensão ao trilho sinalizado para visitar a Branda da Gémea.

Este percurso localiza-se nas faldas da Serra da Peneda, mais precisamente na aldeia de montanha de Sistelo, a cerca de 22 km a Norte da sede do concelho de Arcos de Valdevez.A caminhada da AAEUM inicia junto a um curioso edifício vulgarmente designado por Castelo de Sistelo. Residência do 1º e único Visconde de Sistelo, comerciante local que fez fortuna no Brasil.

Partindo do centro da aldeia de Sistelo, cruzamos a EN 202-2 e iniciamos o percurso que nos levará a visitar o rústico casario e os típicos espigueiros que vão surgindo e decorando a aldeia. O caminho empedrado leva-nos a sair da aldeia para, junto a um reservatório de água, tomarmos um carreteiro que nos conduzirá, numa serpenteante subida, até à Chã da Armada, um pequeno “plateau” onde podemos constatar a beleza da paisagem que nos rodeia.

Nesta deslumbrante vista panorâmica - moldada, durante séculos, pelas gentes da montanha, destaca-se o lugar de Padrão, o qual parece encontrar-se como que suspenso na íngreme encosta da montanha. Deste planalto de montanha, seguimos em direcção a Este, por um caminho pouco nítido, que mais se assemelha a um trilho de pastores e que, pouco a pouco, dará lugar a um caminho carreteiro. Seguindo esse carreteiro, que nos leva a percorrer a linha de cumeeira sobre uma das vertentes do Rio do Outeiro, vamos desembocar na branda de gado de Rio Covo pertencente a Sistelo.

Abandonando a branda, seguimos caminho por entre um belo bosque misto de coníferas e folhosas que dará lugar a um planalto constituído por matos rasteiros. Trata-se de uma zona de pastagem que circunda os campos adjacentes à branda do Alhal - uma branda de cultivo e de gado, pertencente ao lugar de Padrão. Neste local abandonamos o trilho marcado para visitar a Branda da Gémea de onde retornamos pelo mesmo percurso. Novamente na Branda do Alhal, seguimos por um carreteiro, cujas lajes testemunham a sua antiguidade e intensa utilização, que, serpenteando para vencer os fortes desníveis, nos permitirá a descer até ao lugar de Padrão. Este lugar ainda mantém a traça tradicional das aldeias da montanha do Minho, encontrando-se rodeado por socalcos onde se cultiva o milho e se produz feno e pasto para o gado bovino de raça cachena e barrosã.

Ao sair de Padrão tomamos o caminho lajeado que nos levará a cruzar os campos e lameiros e que, mais abaixo, desembocará na EN 202-2. Atravessamos esta estrada nacional para seguirmos o caminho descendente, paralelo ao rio Vez, que nos conduzirá ao local onde teve início este passeio a pé pelo Trilho.

(fonte: Valimar)

2. Brandas

As brandas são formas de ocupação humana dos espaços de montanha, constituindo um apoio importante às populações pastoris da Serra da Peneda, cuja utilização é sobretudo na época estival.

Em Maio, após as lavouras, quando os pastos escasseiam no vale, era hábito o gado ser levado para o cimo das serras e aí permanecia até ao tempo refrescar, lá para finais de Setembro.  Na Serra Amarela e Serra do Gerês cada aldeia possuía, geralmente de fonte ou riacho, as suas pastagens de altitude, com locais de recolha para o gado e abrigo para os pastores. Eram pequenas chás, mais ou menos planas, isoladas no meio das penedias, geralmente limitadas por baixo e tosco muro de pedras e com um único abrigo. O "forno", como lhe chamam na Amarela, situava-se no centro ou a um lado, por vezes sobre o muro de modo a dominar a lamaeira. É a estes locais que designam de currais.

No Soajo e na Peneda (Arcos de Valdevez), os locais de recolha dos vigias e gado na época estival, levam o nome de "brandas". Quando eram utilizadas  somemnete com fins pastoris eram compostos por aglomerados de abrigos  a que chamavam cortelhos.

Estes abrigos eram toscos, geralmente construções em falsa cúpula, ignorando o mais elementar conforto.

No entanto, as brandas podiam ser uma duplicação das aldeias das terras baixas. Com casas e pequenas leiras onde se cultivava o feno, o centeio e a batata. Na zona de Sistelo, e Peneda, as brandas de cultivo constituíam pequenas aldeias onde as pessoas se instalavam de Maio a Setembro deslocando consigo gados e outros animais domésticos (porcos, galinhas, etc). As casas são de planta rectangular, não raro de dois pisos e telhado de colmo. Algumas brandas de cultivo transformaram-se mesmo em aldeias de habitação permanente (S. Bento do Cando).  A sua maioria encontra-se hoje abandonadas e isoladas na serra, sem outros acessos que os velhos caminhos carreteiros

(fonte: Valima)

3. Informação sobre o trilho

folheto oficial: http://www.valimar.org/files/resourcesmodule/@random4832f97d43dac/1212592689_Trilho_Brandas_Sistelo.pdf
informação wikiloc:  http://pt.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=1560000

Total AAEUM: 14,43 km
Quota mínima: 244 metros (Sistelo)
Quota máxima: 988 metros (Branda da Gémea)
Tempo estimado:5 horas
Dificuldade: Moderada (segundo classificação Valimar)

4. Tabela MIDI

 

tabela mide (mais informação)
Duração5 hMeio2
Subida632 mItenerário2
Descida632 mDeslocação2
Distância13 KmEsforço3
TipoCircular   

5. Googlemaps para a caminhada

ponto de encontro (Braga): 8h30


Ver 41.558524, -8.414508 num mapa maior

 ponto de encontro (Arcos de Valdevez - junto ao Turismo) : +/- 10:00


Ver mapa maior

ponto de encontro (Sistelo): 10h30


Ver mapa maior

5. Previsões meteorológicas

Tempo limpo
http://tempo.sapo.pt/local/arcos_de_valdevez
http://freemeteo.com/default.asp?pid=21&la=18&gid=2742804&nDate=6

6. Inscrições

Secretaria da AAEUM (http://www.aaeum.pt/?idc=12)

Voltar
Imprimir
Parceiros AAEUM
Universidade do Minho|
Parceiros de Eventos/Serviços
|

MAILLING LIST
Regista-te!
Recebe as nossas informações
Subscrever
Publicidade
Inscrição Novo Sócio